Imprimir
PDF
17
Fevereiro
2011

Craniossinostose, uma introdução

 

O crescimento do crânio é um fenômeno resultante de vários fatores, entre eles o encéfalo em expansão e a resistência oferecida pela caixa óssea que o envolve. A desarmonia destas forças pode levar a deformações variadas do crânio, como ocorre na ossificação precoce das membranas situadas entre os seus ossos

 

Anatomia óssea

O crânio é formado por uma série de placas ósseas justapostas. Ao clicar sobre os ossos, os respectivos nomes serão revelados

 

Suturas cranianas

Cada osso do crânio é separado do outro por finas membranas cartilaginosas durante a embriogênese, algumas das quais perduram até alguns anos após o nascimento. Estas membranas são importantes pois é ali que as células formadoras de osso se multiplicam expandindo as placas e permitindo o crescimento harmonioso do crânio com o encéfalo. A esta junção entre os ossos dá-se o nome de suturas cranianas. Algumas membranas são maiores e perduram por mais tempo, servindo de janela de acesso para exames intracranianos, como na avaliação neuro-sonográfica. Quando alguma destas junções se funde ou ossifica precocemente, prejudica o ritmo e a simetria do crescimento ósseo, deformando o crânio. A localização, extensão e o tempo da ossificação antecipada desta junções pode provocar uma gama enorme de deformidades no crânio, isoladas ou combinadas. Para facilitar o entendimento destas complexas alterações, procuramos demonstrar as principais e mais comuns a seguir

 

Escafocefalia

O fechamento precoce da sutura sagital leva ao aumento do diâmetro anteroposterior do crânio. A testa se projeta como a quilha de um navio, de onde se origina o nome

 

Braquicefalia

O nome significa cabeça curta. A alteração é causada pela ossificação precoce da sutura coronal, fundindo os ossos adjacentes, fazendo com que o crânio se projete para cima

 

Plagiocefalia

É o termo empregado para descrever a condição do crânio desenvolvido de forma assimétrica, quando uma ou mais suturas se soldam de forma anômala em relação ao lado correspondente. Neste exemplo, representamos o resultado da fusão precoce e unilateral da sutura coronal. Em conseqüência, o crânio cresce mais intensamente em um lado, deformando-se obliquamente o que justifica a origem grega do nome (plagios = oblíquo, transversal ou inclinado)

 

 

 

Autor: Dr. Hermes Prado Jr